HISTÓRICO SOBRE A EMANCIPAÇÃO

Em 1967 Bombinhas passou a ser Distrito de Porto Belo, pela Lei n.º 1062/67, e foi então que surgiram as primeiras idéias sobre a sua Emancipação. Estas ideias apareceram sobretudo porque os cidadãos que moravam no Distrito tinham uma unidade comunitária, isto é, formavam uma comunidade; e também pelo descaso da administração de Porto Belo com os problemas e necessidades locais. Mais tarde, realizaram-se reuniões com os membros da comunidade que criaram um Comitê de Emancipação. Este comitê lançou a campanha para a realização de um plebiscito sobre a emancipação. Em 1991, a Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina aprovou uma resolução que autorizava o plebiscito, realizado no dia 15 de março 1992. Mil quatrocentos e cinquenta e quatro cidadãos votaram a favor e setenta e cinco votaram contra a emancipação. Com o resultado do plebiscito, o Distrito se desmembrou de Porto Belo, sendo criado o Município de Bombinhas pela Lei Estadual n.º 8.558, de 30 de março de 1992. o processo de emancipação de Bombinhas é um exemplo de como os cidadãos unidos em torno de um objetivo comum podem fazer valer a sua vontade e alcançar seus objetivos.  

DESENVOLVIMENTO APÓS A EMANCIPAÇÃO

TURISMO: A atividade turística é um dos usos da Zona Costeira que mais tem crescido atualmente. Pelas suas belezas naturais e localização privilegiada, o Município de Bombinhas recebe grande assédio de turistas de todo o Brasil.

TURISMO NÁUTICO: As operadoras de mergulho encontraram no Município de Bombinhas, em especial na praia de Bombinhas (centro), um importante local para o seu estabelecimento, uma vez que a região é considerada um dos melhores locais do litoral catarinense para a prática do mergulho, além das escolas de mergulho e dos barcos de passeio, alguns pescadores, com seus botes e bateiras, também levam turistas para passeios por praias e trilhas que conhecem melhor do que ninguém, ajudando, assim, no orçamento familiar.

PESCA: A pesca artesanal do camarão, peixes e diversos outros frutos do mar, é a base da economia de muitas famílias estabelecidas, sobretudo, nos bairros de Canto Grande e Zimbros. A pesca de maior tradição é a da tainha em forma de arrastão, que acontece nos meses de junho e julho e movimenta grande parte da comunidade, sendo realizada praticamente em todas as praias do Município.

MARICULTURA: o cultivo de mariscos é atualmente importante fonte de alimento e alternativa de renda para a população das áreas costeiras. Existem em Bombinhas, duas áreas de cultivo, responsáveis pela segunda maior produção de moluscos de Santa Catarina.

Open chat
1
Olá!
Em que podemos lhe ajudar?