TPA-Taxa de Preservação Ambiental

TPA-Taxa de Preservação Ambiental

TPA – taxa de preservação ambiental, seguidamente confundida com pedagio (pedagio é destinado a manutenção de ruas, estradas, rodovias ) já a TPA é destinada a preservação ambiental, fiscalização de áreas de proteção ambiental como a costeira de zimbros e o parque municipal morro do macaco, na limpeza de praias e ruas, coleta de lixo, saneamento básico, e tudo mais que for relacionado a preservação do meio ambiente.É cobrada de todos os veículos com placa de fora da cidade, incluindo os estrangeiros, no caso dos Brasileiros funciona como uma taxa automática você não precisa parar para pagar é só depois acessar o site da prefeitura e pagar com cartão de crédito ou procurar um dos diversos pontos de cobrança espalhados pela cidade. Já os estrangeiros precisam parar na entrada da cidade e pagar no momento da entrada pois o sistema não é integrado com placas estrangeiras.

A taxa tem validade de 24 horas após esse prazo se sair da cidade e voltar será gerado outra cobrança, mas caso saia e retorne antes de 24h da última cobrança não será cobrado.

A cobrança é feita somente de 15 de Novembro a 15 de Abril

Perguntas e Respostas mais comuns:

Pergunta: A TPA é paga por dia de permanência na cidade?

Resposta: Não, a taxa só é gerada quando entrar na cidade, se você entrar na cidade permanecer por exemplo 10 dias e sair será cobrado somente 1 vez.

Pergunta: Se eu estiver na Praia de Bombinhas e for passear em outra praia de Bombinhas pago a taxa novamente?

Resposta: Não pagará , pois a taxa é cobrada na estrada da cidade então você pode circular por todas as praias da Cidade de Bombinhas sem que haja nova cobrança.

Pergunta: Tenho imóvel em Bombinhas, também devo pagar a TPA?

Resposta: Por possuir imóvel em Bombinhas você pode fazer um cadastro e solicitar a isenção da TPA, mas vale lembrar que este cadastro é atualizado anualmente.

Pergunta: Moro em Bombinhas mas meu carro tem placa de outra cidade, posso solicitar isenção?

Resposta: Sim, é só ir até o escritório da TPA com os documentos necessários, comprovando a residência na cidade e solicitar a isenção.

Conheça a Praia da Sepultura

Conheça a Praia da Sepultura

Uma das praias mais procuradas da região, a Praia da Sepultura, em Bombinhas, é uma excelente opção para o mergulho livre. Suas águas límpidas e sem ondas atraem pessoas de todas as idades, que passam o dia mergulhando e observando os peixes coloridos que vivem por lá.

A praia se chama assim devido a uma lenda local que conta que, no século XIX, mais precisamente em 1840 o corpo de um escravo (morto após uma briga) foi enterrado ali. Antes era chamada de Praia da Embaixada.

A região recebe muitos visitantes durante a alta temporada, em outras épocas fica praticamente deserta, permitindo que se desfrute de sua beleza com bastante tranquilidade. As águas são tão calmas que parecem piscinas naturais.

Um dos melhores pontos para o mergulho, é possível realizar tanto o mergulho de flutuação, como o livre e o autônomo.

La mesmo você pode alugar caiaques, pedalinhos e pranchas, para desfrutar o local com um pouco mais de intensidade.

Por ser muito procurada, aconselha- se em períodos de alta temporada  ( dezembro,Janeiro, Fevereiro e Março), ir bem cedo para conseguir um lugar na areia, pois além da praia ser muito procurada a faixa de areia é pequena, mas vale a pena o esforço, nos outros meses do ano a praia da Sepultura fica quase deserta, assim dá para aproveitar bastante.

Na alta temporada a Praia da Sepultura se torna também um ponto de encontro de lanchas, barcos e jetskis ,lá é ponte de parada de quase todos barcos de passeio, por ter águas bem calmas é um ponto ideal para as embarcações ficarem ancoradas, e fazer uma pausa para mergulho.

Bem no canto da praia para os que gostam de contato com a natureza tem uma trilha que leva até a ponta da península, um local muito agradável e gostoso para se se sentar e admirar a beleza do mar, da natureza, e relaxar ouvindo o som do mar batendo nas pedras, um som que faz qualquer pessoa relaxar. No meio da trilha, em um local onde tem uma árvore bem grande caída tem uma outra trilha  que dá acesso a uma linda piscina natural, esta trilha é pequena mas tem uma parte bem íngreme, que possui cordas para ir se segurando. Esta segunda trilha é indicada para pessoas com mais experiência em trilhas , possui grau de dificuldade alto. Mas vale a pena conferir. 

COMO CHEGAR EM BOMBINHAS

COMO CHEGAR EM BOMBINHAS


Mesmo não sendo uma capital, Bombinhas está próxima de dois aeroportos – Florianópolis e Navegantes -, facilitando muito o acesso à cidade. Quem não está de carro tem a opção dos ônibus até Balneário Camboriú, já que a oferta de ônibus até Bombinhas é bem pequena.

Avião

O Aeroporto de Florianópolis está a 80 km de Bombinhas e o de Navegantes, a cerca de 60 km. Ambos são boas opções para quem quer percorrer grandes distâncias de sua cidade natal até a pequena cidade praiana. Os dois aeroportos têm diversos voos diários entre as principais capitais brasileiras, principalmente Rio de Janeiro e São Paulo. O novo Aeroporto de Florianópolis recentemente inaugurado esta como uma estrutura, muito bem organizada e moderna que agiliza muito no processo de check-in, embarque e desembarque, sem contar na grande quantidade de taxis a disposição logo na entrada do aeroporto, para quem preferir a demanda de uber também é grande. Já o aeroporto de navegantes tem a vantagem de estar um pouco mais próximo de Bombinhas, porém dependendo do horário pode pegar bastante trânsito por ter o porto de Itajaí nas proximidades.

Floripa Airport

Ônibus

Para quem vem de ônibus é necessário comprar passagem até Itapema ou Balneário Camboriú, cidades mais próximas com grande demanda de transporte, e de lá pegar outro para Bombinhas ou pegar um táxi da rodoviária onde desembarcou até Bombinhas.

Carro 

Para quem vem de carro tanto pelo sul como pelo norte o acesso é feito pela Br 101, no km 243, onde é necessário pegar a SC 412, atravessar a cidade de Porto Belo, uma cidade cheia de história, e então depois de atravessar a cidade enfim chegar em bombinhas. onde logo na entrada você tem uma vista muito linda da praia de Bombas, tem um mirante logo na entrada.

Depois de chegar em Bombinhas é só se direcionar para a praia de seu desejo, que não são poucas as opções, mas a mais cobiçada de todas é a praia central, a famosa praia de Bombinhas.

Praia de Bombinhas  

Ilha Deserta e Calhau de São pedro

Ilha Deserta e Calhau de São pedro

Ilha Deserta

Um pouco mais afastada da costa, a Ilha Deserta é a menor ilha da Reserva Biológica Marinha do Arvoredo e também um local importante para a reprodução de aves marinhas como o trinta-réis e o gaivotão. O mergulho lá é indicado somente para pessoas que têm mais experiência, uma vez que o local é desabrigado e tem forte correnteza, ondas mais fortes e correntes de retorno. A profundidade pode atingir os 40 metros em determinados locais. A vida marinha faz valer a pena os riscos do mergulho nesta região pois a ilha é refúgio das mais diversas espécies de peixes, crustáceos e corais.

Por se tratar de uma área de reserva ambiental a pesca é proibida no local, com esta política de proibição de pesca  a vida marinha no local está se expandindo cada vez mais, com uma grande variedade de espécies de peixes, crustáceos , tartarugas  e aves que usam o local como refúgio para a procriação.

Costão da ilha Deserta

Ilha do Calhau de São Pedro

O acesso de barco até a ilha é bem difícil. O lugar é desabrigado e as correntes marítimas são muito fortes. Por isso só os mergulhadores mais experientes devem se aventurar por lá. Na ilha do Calhau de São Pedro também é refúgio para aves  marinhas se reproduzirem, por ter muito pouco contato humano as aves se sentem a vontade no local. 

Por fazer parte da Reserva também é proibido o desembarque, pesca e visitação no local, para poder manter sua fauna e flora intacta. 

A fiscalização nas quatro ilhas da Reserva fica por conta da ICMBio – Instituição Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. O instituto é responsável por propor, implantar, gerir, proteger, fiscalizar e monitorar todas as unidades de conservação federais, além de fomentar e executar programas de pesquisa, proteção, preservação e conservação da biodiversidade e exercer o poder de polícia ambiental para a proteção da biodiversidade em todo o Brasil, tanto na área terrestre como na área marinha.

Ilha do Arvoredo

Ilha do Arvoredo


Por ter grande parte de sua área coberta por uma densa vegetação, formada principalmente por grandes árvores de madeira de lei, nativas da mata atlântica, a ilha do Arvoredo recebeu este nome.

A ilha tem 270 hectares de relevo montanhoso, distribuídos em mais de 3.000 mt de comprimento, 1.850 mt de largura e 300 mt de altitude. É a maior ilha da Reserva Biológica Marinha do Arvoredo.

No lado sul existe uma base naval do Ibama, que fica ao lado do Farol da Marinha que tem um alcance de 24 milhas que funciona também como bússola, a ilha é um ponto de referência para as navegações dos mares do sul, a área é extremamente procurada para a prática do mergulho . É um dos melhores pontos de mergulho do Brasil e de fácil acesso lá encontra-se dos mais variados tipos de peixes e corais de formação exclusiva. A profundidade da água varia de 5 a 20 metros, e a visibilidade pode chegar a 18 metros, porém por pertencer a uma unidade de conservação de proteção integral é fechada para visitação mas no sul da ilha ainda são permitidos os mergulhos recreativos por agências licenciadas  e autorizadas, com saídas regulares o ano todo desde Bombinhas e Florianópolis. Sua fauna rica envolve espécies de aves, ofídios, répteis, quelônios e aves marinhas, algumas migratórias, acabam por fazer ninhos na ilha, muitas delas são muito difíceis de encontrar no litoral brasileiro.

A maior parte da Ilha está coberta pela Mata Atlântica, . A vegetação é praticamente intacta e como já mencionado anteriormente  a visitação e a pesca são proibidas. 

Além da mata nativa exuberante, instigantes inscrições rupestres povoam os rochedos dos costões da ilha. Conhecidas como itacoatiaras, elas são sinais inequívocos de que o homem pré-histórico visitou o lugar, onde também deixou oficinas líticas (lugares nas pedras para manufatura de ferramentas) e sítios arqueológicos do tipo sambaqui (depósitos de conchas, restos de cozinha e esqueletos). 

Resumindo a ilha abriga uma rica parte da história do sul do país, e um lindo bioma que está praticamente intocado e assim que deve permanecer para se manter o equilíbrio natural da fauna e flora, somente no sul da ilha que são permitidos os mergulhos recreativos.

Open chat
1
Olá!
Em que podemos lhe ajudar?